Barbie Collector · Minha coleção

Meu acervo: Barbie Maiko (2006)

O blog Barbies Collectors completou 3 aninhos  nesse último sábado (nossa, como esses três anos passaram rápido!) e é com muito prazer que venho falar de um dos meus sonhos de consumo que finalmente tornou-se parte de minha coleção: a Barbie Maiko. Vinda diretamente do Japão para o blog Barbies Collectors😉

Capa do catálogo collector de 2006
Capa do catálogo collector de 2005
Maiko japonesa próximo as típicas árvores de cerejeira do Japão
Uma Maiko japonesa próximo as típicas árvores de cerejeira do Japão

A Barbie Maiko é cheia de detalhes e consegue ser associada a vida real devido seu significado na cultura japonesa o que nos proporcionará um rico post. Como uma admiradora do “Japão”, desde pequena assistia animes e busquei os melhores filmes sobre a cultura oriental (Amo música e cinema!). Dessa forma, irei aproveitar este post para falar de uma das personagens mais belas do Japão: a maiko, um estágio anterior para se tornar gueixa.

Antes de tudo, quem assistiu ao excelente filme Memórias de uma Gueixa (2004) consegue entender perfeitamente como funcionava a transição de uma menina para uma gueixa. Recomendo este filme pois tem belíssima fotografia, excelentes atuações, a história é baseada em um best seller de mesmo título que segue a cultura japonesa muito bem e por ser do meu gênero favorito, drama romântico. #Ficaadica

Capa do filme com o belo rosto da Zhang Ziyi; Foto: Sony Pictures
Capa do filme com o belo rosto da Zhang Ziyi; Foto: Sony Pictures

Para esclarecer um pouco sobre as gueixas, vou falar brevemente sobre elas e dessa forma apresentá-la a quem desconhece a cultura e história delas.

Desde os nove anos começava a preparação das meninas para que se tornassem gueixas quando adultas. No passado, a maioria eram meninas vendidas pela própria família a uma Okyia, uma casa que possuía uma “mãe” que investia em sua educação até que elas crescessem e pudessem atuar em sua profissão devolvendo todo o investimento da Okyia.

Foto: Magda Amaral/BC
Foto: Magda Amaral/BC

Os estágios iniciais de treinamento para se tornar uma gueixa são Shikomi  (serva) e Minarai (aprender observando). Inclusive são os estágios mais longos em relação ao de maiko. A  Minarai segue os passos da onee-san (irmã mais velha, ou seja, uma gueixa que atua como professora) aprendendo a como se comportar na Okyia e no ozashiki (banquetes comuns em edifícios tradicionais japoneses). Dessa forma, a Minarai adquiri experiência em conversas e jogos, o que não é aprendido na escola.

Foto: Magda Amaral/BC
Foto: Magda Amaral/BC

Logo depois, começa o estágio maiko ou 舞子 que é uma aprendiz de gueixa chamada de pequena dançarina. A dança da maiko é semelhante ao Tai Chi, sendo que cada gesto utilizado na dança conta uma história para os entendedores. As danças eram acompanhadas por um instrumento chamado shamisen e as vezes, por flauta também. Elas recebiam apenas a metade do salário de uma gueixa. Nessa fase, a relação entre a onee-san e imouto-san (irmã mais nova) é fundamental. A onee-san vai ensinar seus modos próprios de servir chá, tocar shamisen, dançar, ter uma conversa informal e muito mais . A onee-san também escolhe o novo nome profissional da maiko.

Maiko se apresentando no Japão; Foto: Flickr.com
Maiko se apresentando no Japão; Foto: Flickr.com

maiko_by_l337Jacqui

O que marcava a transição de maiko para gueixa (ou geisha) é a venda do Mizuage (elevação da água ou em outras palavras, a virgindade). O mizuage era vendido a um patrono, o qual teria o direito de tirar a virgindade da maiko. Isso acontecia em torno dos 21 anos até porque uma mulher era considerada muito velha aos 21 para ser uma maiko. Para demonstrar que seu mizuage estava a venda, a maiko presenteava com caixas de ekubo (espécie de bolo de arroz doce) os homens que eram mais “generosos”a elas. Apesar de ter um grande significado na cultura das gueixas (muitos confundiam erroneamente essa tradição com prostituição), a partir de 1959 este ato passou a ser ilegal. Atualmente, a transição maiko para gueixa é similar a de uma debutante para nós.

A gueixa é portanto uma artista que vive em prol da beleza. Ela canta, dança e toca. Não se casa, apenas tem o direito de ter o seu danna, homem que passa a ser seu cliente fixo para o resto da vida e que a sustenta. É como se a gueixa fosse sua meia esposa. Muita  polêmica gira em torno da figura delas devido muita gente acreditar que as gueixas são prostitutas, o que não é verdade. Esse pensamento é um reflexo do período pós segunda guerra mundial, em que milhares de gueixas passaram a ser prostitutas dos americanos que invadiram o Japão. Atualmente existem pouquíssimas gueixas no Japão e somente aquelas moças que quiseram seguir essa careira (a maioria faz isso porque a mãe era uma gueixa também).

p-wonderjapan-32-05
Com o tradicional guarda-chuva japonês de cor vermelha

Agora que vocês estão familiarizados com o assunto, irei comparar o traje da boneca com uma verdadeira maiko. E sinceramente, a fabricante caprichou😀

Observem os quimonos da maiko e gueixa
Observem os quimonos da maiko e gueixa

Visualmente, um não entendedor de quimonos pensaria que não existem diferenças entre o quimono de uma maiko e uma gueixa. Mas somente pela roupa já dá para identificar quem é quem. Como a boneca é uma maiko, vamos desmitificar seu traje por partes e associando-o ao das gueixas.

A fase de maiko dura em torno de 5 anos e é período de sensualidade nela. Por exemplo, a nuca é uma parte sensual da maiko e justamente por isso que fica com uma parte em forma de um W sem pintar com o pó de arroz. É um ponto considerado extremamente sensual pelos japoneses e simboliza a genitália feminina. Detalhe que a doll teve, mesmo que bem discretamente.

Observe esta parte sem pintar na nuca da Maiko que se assemelha ao formato de um W
Observe esta parte sem pintar na nuca da Maiko que se assemelha ao formato de um W e a cor vermelha do colarinho
Observe o W logo abaixo do cabelo ;); Foto: Magda Amaral/BC
Observe o W logo abaixo do cabelo😉; Foto: Magda Amaral/BC
Foto: Magda Amaral/BC
Foto: Magda Amaral/BC

O colarinho ou Erikae da maiko é de cor vermelha o que representa sua imaturidade e é associado a infância.  Quando a gola está bordada com motivos em branco (assim como o da boneca) quer dizer que ela avançou na sua aprendizagem, isso é chamado Haneri. Quando ela passa a ser uma geisha/gueixa, a gola muda para a cor branca. Como a boneca possui a gola vermelha toda bordada em branco, isso indica que logo ela se tornará uma gueixa.

A maiko também utiliza fitas vermelhas no seu juban (topetão) em forma de jovialidade e inexperiência.

As flores de cerejeira e fitas de veludo ou shibori em cima do juban da maiko; Foto: Magda Amaral/BC
As flores de cerejeira e fitas de veludo ou shibori em cima do juban da maiko; Foto: Magda Amaral/BC

A maquiagem é um charme. Pele realmente branca com apenas algumas partes expondo a pele sendo inicio da testa e na parte de trás, na nuca. O lápis nos olhos é vermelho assim como o batom, o que dá uma sensualidade a doll.

Foto: Magda Amaral/BC
Foto: Magda Amaral/BC

As mangas do quimono de uma maiko são longas e justamente para dar a impressão de “fofinhas e pequeninas”. O quimono delas também possui uma “cauda” que arrasta pelo chão assim como o obi comprido (obi é este amontoado de tecidos ao longo das costas da maiko e na cintura dela). Todos esses detalhes são chamados de hikifurisode.

Olhem o comprimento da manga do quimono de uma maiko; Foto: Magda Amaral/BC
Olhem o comprimento da manga do quimono de uma maiko; Foto: Magda Amaral/BC
Ele é forrado com um tecido fino e macio, lembra uma seda só que mais delicada e com marcas de flores; Foto: Magda Amaral/BC
Ele é forrado com um tecido fino e macio, lembra um cetim com marcas de flores; Foto: Magda Amaral/BC
CAM02013
Percebam como o quimono é longo; Foto: Magda Amaral/BC

O quimono da maiko é longo e realmente arrasta pelo chão quando elas andam. Mais uma representação de sua jovialidade.

O obi é chamado de darari. O obi pode ter variadíssimas cores e desenhos, desde flores a objetos, como brinquedos, leques, entre outros. No caso da Barbie, o obi esse tecido pendurado nas costas dela e a faixa em seu tronco.

Notem como a "cauda" do quimono é arredondada e longa; Foto: Magda Amaral/BC
Notem como a “cauda” do quimono é arredondada e longa; Foto: Magda Amaral/BC
O obi da maiko são estes tecidos vermelho estampado e a "faixa" que ela possui na cintura; Foto: Magda Amaral/BC
O obi da maiko são estes tecidos vermelho estampado e a “faixa” que ela possui na cintura. Esta parte de trás é longa como sinal de junventude; Foto: Magda Amaral/BC
O obi fica "pendurado" na maiko. Ele é a faixa na cintura dela assim como esses tecidos nas costas; Foto: Magda Amaral/BC
O obi fica “pendurado” na maiko; Foto: Magda Amaral/BC
Por baixo do obi; Foto: Magda Amaral/BC
Por baixo do obi; Foto: Magda Amaral/BC
Essa faixa na barriga dela também faz parte do obi. Ele deixa o peito das maiko liso e portanto, com aparência mais infantil. Estas cordinhas amarradas são chamadas obiage e indica status; Foto: Magda Amaral/BC
Essa faixa na barriga dela também faz parte do obi. Ele deixa o peito das maiko liso e com aparência mais infantil. Estas cordinhas amarradas são chamadas obiage e indica status; Foto: Magda Amaral/BC

Os tamancos da maiko são altos e podem chegar até trinta centímetros. É como se fosse uma tentativa de uma criança em ser grande. Os tamancos chamados de okobo são feitos de um tipo especial de madeira. A cor deles começam de vermelho e evoluem para cores mais claras. Eles fazem barulho quando a maiko anda e tem que tomar muito cuidado para não cair (Para equilibrar a doll no suporte usando eles foi um trabalho, imagina elas andando com isso?!).

Os tamancos da maiko são bastante exóticos. O pé dela não é do formato comum que vemos com o pé nas pontas dos dedos. É uma graça!; Foto: Magda Amaral/BC
Os tamancos da maiko são bastante exóticos. O pé dela não é do formato comum que vemos com o pé nas pontas dos dedos. É uma graça!; Foto: Magda Amaral/BC
A saia dela é estampada e aberta; Foto: Magda Amaral/BC
A saia dela é estampada e aberta; Foto: Magda Amaral/BC
Tive uma surpresa quando vi que ela é articulada, o que é ótimo para fotos! e usa uma meia fofa; Foto: Magda Amaral/BC
Tive uma surpresa quando vi que ela é articulada, o que é ótimo para fotos! e usa uma meia fofa; Foto: Magda Amaral/BC
O quimono é forrado por um tecido fino branco e com flores nele; Foto: Magda Amaral/BC
O quimono é forrado por um tecido fino branco e com flores nele; Foto: Magda Amaral/BC
Foto: Magda Amaral/BC
Foto: Magda Amaral/BC
Observem o longo Obi pendurado na costas, O sapato alto de madeira; Foto: Wikipedia
Observem o longo Obi pendurado na costas e o sapato alto de madeira; Foto: Wikipedia

Apenas um dos lábios da maiko é pintado inicialmente e de acordo com sua aprendizagem, a pintura vai para o lábio superior.

Foto: Magda Amaral/BC
Foto: Magda Amaral/BC
Observe que o lábio superior dela ainda não está pintado; Foto: Flickr.com
Observe que o lábio superior dela ainda não está pintado; Foto: Flickr.com

O penteado da maiko e feito com seu próprio cabelo, diferentemente do penteado da gueixa que é uma peruca. O método utilizado para fazer o penteado da maiko é muito doloroso e devido a força usada para puxar o cabelo, muitas maiko sofrem com queda de cabelo. No caso da boneca, o cabelo dela é cheia de gel ou alguma goma para manter o penteado, o que já era de si esperar. Além disso, o penteado é muito lindo e exótico.

Existem vários tipos de penteado de uma maiko e todos eles se relacionam com seu grau de aprendizagem e experiência. O penteado na Barbie é o Sakkou. Este penteado marca o fim da aprendizagem da maiko. Nesse penteado, fica pendurado um pequeno rabo de cavalo (Hashi No Ke) preso com fitas de seda vermelha e fios prateados no cabelo. Ela só usa esse penteado duas vezes antes de se tornar uma gueixa.

Foto: Magda Amaral/BC
Foto: Magda Amaral/BC

Esse rabo de cavalo (que não é cabelo real da maiko) é cortado durante a cerimônia pelo danna da então futura gueixa como símbolo de dedicação. Só não consegui encontrar o significado das flores rosa. Talvez tenha sido uma forma de representar as famosas árvores de cerejeira.

Foto: Magda Amaral/BC
Foto: reapergrellsutcliff.tumblr.com
Foto: reapergrellsutcliff.tumblr.com
Foto: Magda Amaral/BC
Foto: Magda Amaral/BC
Foto: Magda Amaral/BC
Foto: Magda Amaral/BC
Possível inspiração da fabricante?; Foto: Flickr.com
Possível inspiração da fabricante?; Foto: Flickr.com
Quimono usado pela protagonista do filme Memórias de uma Gueixa. Pelas características que eu apresentei a vocês, dá para saber que ela ainda é uma maiko; Foto: Sony Pictures
Quimono usado pela protagonista do filme Memórias de uma Gueixa. Pelas características que eu apresentei a vocês, dá para saber que ela ainda é uma maiko; Foto: Sony Pictures

Outra coisa fofa é o guarda-chuva da boneca, mesmo que feito de papel (que pobreza!), fica super fofo nas fotos.

Foto: Magda Amaral/BC
Foto: Magda Amaral/BC
Foto: Magda Amaral/BC
Foto: Magda Amaral/BC
Foto: Magda Amaral/BC
Foto: Magda Amaral/BC
Foto: Magda Amaral/BC
Foto: Magda Amaral/BC

 

Quer ver mais fotos? Visite minha galeria no Flickr 😉

O que vocês acharam?

P.S.: Só fiquei devendo a vocês fotos da caixa da doll, o que eu esqueci de tirar. Visitem minha galeria no Flickr para ver minhas fotos divertidas com as meninas. Também não percam de fazer parte do novo grupo que criei no Facebook Colecionadores de Barbie, FR, Susis e muito mais.

 

19 comentários em “Meu acervo: Barbie Maiko (2006)

  1. Nossa! Que aula! Aprendi muito com essa leitura. A riqueza de detalhes dessa doll é um absurdo, fiquei até com dó da recente Barbie japonesa, toda estilizada (consequentemente muito pouco fiel à cultura das gueixas). E, na minha opinião, acho que o rótulo de “prostituta” é nada mais que ignorância ocidental com os costumes orientais. Ah, e retificando um detalhe no comecinho do seu post: o filme Memórias de Uma Gueixa foi dirigido por uma pessoa só, Rob Marshall, que também dirigiu Chicago e Nine. O Spielberg foi apenas o produtor do longa – que causou muito bafafá na época porque grande parte do elenco não é de japoneses (incluindo a protagonista, que é chinesa).

    Um abraço e parabéns pelo excelente post!

  2. Nossa, essa boneca é um absurdo de linda! Tenho ela em minha coleção e jamais tinha notado o detalhe da nuca! Rsrsrsrsrsrs. A minha ficou um bom tempo descalça pq é um horror equilibra-la nestes tamancos gigantescos! Só com muita paciência que consegui e mesmo assim nem encosto nela pra não ter que arrumar novamente! Parabéns pela fantástica aquisição.

  3. Uau, que post maravilhoso! Parabéns pela aquisição, estou encantada! Essa postagem foi uma aula sobre a cultura oriental. Com isso, essa doll foi para o alto da minha wishlist. Abraço,

    1. Olá amiga!
      Obrigada kkk
      É tão difícil continuar o blog, né? a gente que tem as vezes desanima, cria coragem e vai aos trancos e barrancos tentando seguir em frente kkkk graças a Deus e depois todos vocês que eu continuei kk
      Beijos,
      Magda

  4. Está boneca é magnífica!
    Adorei a postagem, muito complexa e gostei de saber mais sobre a cultura oriental😀
    Beijo, parabéns pela belíssima doll, e parabéns pelos três anos de blog!

  5. Magda, como é bom realizar sonhos! E que post delicioso e com cheirinho de flor de cerejeira! Parabéns pelo aniversário do blog e pela linda aquisição!

  6. Simplesmente fantástico a riqueza de detalhes nas informações, sempre que vou falar sobre alguma boneca procuro também o máximo de informação e quero dizer Magda que voce foi perfeita, obrigada. Quero também agradecer sua visita no meu blog Pink Rose e Arte onde vc comenta sobre os cenários que monto…rs Bem já virei fã do seu blog… Muitos beijos pink para alegrar a vida… Ah acabei de ganhar um Samurai lindão kkkkk e essa maiko faria um par perfeito…rs Beijos

    1. Olá Rose!
      Tudo bem? srsr
      Realmente fiquei apaixonada pelo seu blog! super curto tutoriais e os seus cenários são uma graça!
      Eu tenho esse Ken samurai gatão também kkk estou até imaginando uma foto do dia dos namorados dessa dupla japonesa!
      Beijos,
      Magda😀

Deixar um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s