Meu acervo: Barbie Princess Of Ireland(2001)

Esta linda princesa da Irlanda representando a cultura do mundo é uma das versões já feitas para homenagear o país.

Aquiri a minha ano passado numa liquidação do meu vendedor de Barbies por cem reais e decidi mostrar a vocês minha princesinha que batizei de Catherine.

Foto: Magda Amaral by Barbies Collectors.
Foto: Magda Amaral by Barbies Collectors.

O mais interessante na caixa desta doll é que na parte detrás tem um conto que explica a lenda que envolve a nossa princesa. Para matar a curiosidade de vocês, fiz a tradução do texto  (já que ele está em inglês):

“Há muitos anos nas ilhas enevoadas do continente europeu, uma nobre raça de pessoas conhecidas como os celtas habitavam a terra. Seus costumes eram diversos, uma vez que vieram de diferentes tribos, e suas propriedades foram divididas em muitos reinos.

Em um reino conhecido como Irlanda, uma linda princesa está olhando para as luxuosas colinas verdes que a rodeiam. As intermitências de sol atravessam um fio de cabelo que escovava contra seu olho, e por um segundo, ela pensa que ela vê um espírito da floresta brincando no pasto perto da mata. (Muitas pessoas celtas acreditavam que as fadas e os anjos viviam nas florestas vizinhas.) No centro do prado é um antigo círculo de pedras. (Círculos de pedra foram embora para ter sido construído por tribos antigas para cerimônias religiosas.) Embora a princesa gostaria de visitar o círculo de pedra, ela deve agora regressar ao castelo, onde uma festa está prestes a acontecer. Histórias especiais serão recitados em gaélico (uma das línguas antigas da Irlanda, que é usado ainda hoje) pelos bardos reais que eram os poetas que cantam de tempos antigos celtas. Mas o destaque da noite será quando a princesa é apresentada com Broche Tara magnífico (um pino bejeweled muito famoso criado para ter sido usado pela realeza celta) em homenagem a sua vinda de idade.

Hoje a maravilha e a glória dos povos celtas ainda reinam sobre a arte, jóias e folclore da Irlanda. Tesouros celtas compostos de armas de jóias, armaduras e manuscritos revelam uma cultura artística e incrivelmente talentosa. Lojas de hoje em dia estão cheias da requintada arte celta e hipnotizantes contos do velho mundo.”

Foto: Magda Amaral do Barbies Collectors.
Foto: Magda Amaral do Barbies Collectors.

Agora vale conferir as fotos da doll que não é muito rica em detalhes, mas creio que o manto verde e o detalhe central do vestido fazem com que ganhe uma delicadeza de princesa!

Fotos: Magda Amaral do Barbies Collectors.
Fotos: Magda Amaral do Barbies Collectors.

Classificada Collector Edition, foi criada em 2001.

Para mim, o único defeito desta doll são os cabelos. Apesar da bela cor, a qualidade é péssima e muito diferente da mostrada no protótipo.Fotos: Magda Amaral do Barbies Collectors.
Para mim, o único defeito desta doll são os cabelos. Apesar da bela cor, a qualidade é péssima e muito diferente da mostrada no protótipo.Fotos: Magda Amaral do Barbies Collectors.

Observem que o material do vestido dela é um tecido que fica amassadinho assim como  no protótipo. O cinto dela é uma graça, não é?

Vocês gostaram?

Para mim, o único defeito desta doll são os cabelos.
Fotos: Magda Amaral do Barbies Collectors.

Aguardem as próximas dolls!

Anúncios

Meu acervo: To Catch A Thief Barbie Doll

Como prometido, irei falar sobre a minha To Catch A Thief Barbie Doll que comprei ano passado ao meu vendedor do Mercado Livre por 200 reais, o mesmo preço de algumas lojas que revendem Barbie Collectors aqui no Brasil.

Esta linda Barbie é inspirada na personagem Frances interpretada pela musa do cinema, Grace Kelly, no filme O Ladrão de Casacas.

História do filme:

Cary Grant vive John Robie, um ex-ladrão de jóias, conhecido como “O Gato,” neste misterioso clássico do suspense de Alfred Hitchcock. Robie é suspeito de uma nova onda de roubo de jóias nos luxuosos hotéis da Riviera Francesa, e precisa agir para não ser acusado. Ao conhecer a mimada herdeira Frances (Grace Kelly), ele vê uma chance de jogar uma isca para o misterioso ladrão, com as fabulosas jóias da mãe dela. O tiro sai pela culatra, mas Frances, que acredita que ele seja culpado, prova seu amor ajudando-o a fugir. Em um arrepiante clímax, o verdadeiro criminoso é revelado.

Grace Kelly

Grace nasceu em 12 de novembro de 1929.

Parece que iremos falar de contos de fadas, mas esta história é verdadeira.

Grace Kelly desde pequena tinha muito talento para artes dramáticas e aos 17 anos, decidiu investir no teatro.

Em Nova Iork, Grace estudou na Academia Americana de Artes Dramáticas e chamou a atenção do produtor de televisão, Delbert Mann, que a levou para a televisão.

O sucesso foi tão grande que ela ganhou seu primeiro trabalho no cinema no filme Fourteen Hours em 1951. Mas só ganhou muita popularidade em Matar ou Morrer, 1952.

Em 1953, trabalhou com Clark Gable e Ava Gardner em Mogambo. Pelo filme, Grace ganhou o Globo de Ouro de Melhor Atriz (coadjuvante/secundária) em cinema e foi nomeada ao Óscar pela primeira vez, mas não conseguiu vencer. Depois, Grace foi protagonista de Disque M para Matar, sob a direção de Alfred Hitchcock. Ganhou o Oscar pelo filme Amar é sofrer, no qual fez a esposa de um artista fracassado, interpretado por Bing Crosby.

Em 1955, fez o filme Ladrão de Casaca, filmado em Mônaco. Uma coincidência a estrada em que viria a falecer mais tarde aparece no filme. Nesse mesmo ano, voltaria a trabalhar com Hitchcock no clássico Janela Indiscreta.

Em seu último filme, Alta Sociedade, de 1956, trabalhou com Bing Crosby e Frank Sinatra.

Em 1955, Grace Kelly foi convidada pelo governo da França para participar do Festival de Cannes, onde conheceu o príncipe Rainier III com quem trocou alianças em 1956 e teve três filhos. Grace passou de plebleia para princesa (isto me lembra o filme da Barbie: A Princesa e a Plebleia, que em breve será falado aqui no blog).

Infelizmente, Grace deixou o mundo por conta de um grave acidente de carro em 1982. E em homenagem a esta diva, foi criada a Fundação Princesa Grace, presidida por Caroline, sua filha mais velha. A fundação tem como objetivo ajudar talentos emergentes do teatro, da dança e de filmes.

Bom, agora que vimos um pouco sobre a vida profissional e amorosa da Grace Kelly, vamos falar sobre a Doll dela.

Irei mostrar a vocês diversas fotos mostrando os detalhes desta elegante e delicada Barbie assinada por Robert Best em 2011 e classificada PINK LABEL.

 

 

 

Nesta foto, ela ainda esta na caixa.

 

 

Grace Kelly ao lado de sua caixa e com o certificado.

 

 

Grace Kelly e o certificado de autencidade.

 

 

Grace Kelly de perfil. Observe os olhos dela como são intensos.

 

Observem que há um tipo de “cinto” transparente que mantêm a bolsa presa a mão da boneca.

 

O tamanco dela é feito de um material mais resistente e duro aos sapatinhos comuns.

 

 

Certificado da TO CATCH A THIEF.

 

 

O Cabelo da boneca. Não dá para perceber pela foto, mas ele é cheio de gel ou coisa parecida que mantêm o penteado. Como o cabelo dela é curtinho, a parte da frente é presa separadamente da parte de trás. Veja que tem duas linhas quase da tonalidade do cabelo dela que estão amarradas na frente. A parte de trás é presa normalmente com o penteado tipo mini rabo de cavalo. Olhem também que o cabelo dela possui mechas diferentes da cor geral que dão um charme.

 

 

Parte detrás da caixa. Tem uma foto da Grace Kelly que na verdade é uma cena do filme.

 

Grace Kelly

E aí, o que vocês acharam?

Para quem nunca assistiu ao filme e tem vontade de vê-lo, visitem meu outro blog relacionado a cinema e música e baixem grátis!

Qualquer dúvida de como baixar ou qualquer outra coisa, me comuniquem que esclareço!